Jorge Moreira Gonçalves

Jorge Moreira Gonçalves é Professor Catedrático de Farmacologia na Faculdade de Farmácia da Universidade do Porto (U.Porto).

 

Licenciou-se em Ciências Farmacêuticas na Faculdade de Farmácia da U.Porto, tendo-se doutorado em 1991, na mesma Universidade, em Farmacologia.  No âmbito da sua formação de pós-doutoramento, foi bolseiro da Fundação Alexander von Humboldt, no Institut für Pharmakologie und Toxikologie, Universität Freiburg.

 

As suas áreas científicas de interesse são a comunicação celular, tendo-se especializado em neurotransmissão e no desenvolvimento de modelos de comunicação e transcrição de sinal recorrendo a leveduras transformadas. A sua produção científica está divulgada internacionalmente em artigos científicos e capítulos de livros, publicados nas principais revistas científicas da sua área de especialidade.

 

Foi diretor do Laboratório de Farmacologia da Faculdade de Farmácia da U.Porto, entre 1995 e 2005 e Diretor desta Faculdade, entre 2002 e 2005. No âmbito destas funções, destaca o seu envolvimento no arranque e desenvolvimento do projeto para as novas instalações da Faculdade de Farmácia e a coordenação dos processos de avaliação e creditação do curso de Licenciatura em Ciências Farmacêuticas, pela Fundação das Universidades Portuguesas e pela Ordem dos Farmacêuticos, respetivamente.

 

Desde 2005, tem vindo a desempenhar o cargo de Vice-Reitor da U.Porto para a Investigação, Inovação e Desenvolvimento. No âmbito destas funções, foi um dos responsáveis pela criação do UPTEC - Parque de Ciência e Tecnologia da U.Porto; e do desenho e implementação do Pólo do Mar da U.Porto e do Campus Agrário de Vairão. Foi ainda um dos responsáveis pela criação do programa de promoção da integração de estudantes de graduação em projetos de investigação científica (IJUP) um programa único a nível Europeu. Destaca ainda, no desempenho destas funções, a promoção do empreendedorismo, da interdisciplinaridade (através da criação de diversos centros de competência transversais à U.Porto em torno de desafios societais ou de prioridades nacionais), e o reforço da ligação da I&D da U.Porto a diversos sectores económicos, nomeadamente aos relacionados com o mar, com as indústrias criativas e cultura, com a fileira agro-alimentar e com a saúde e biotecnologia, representando a U.Porto em órgãos sociais de associações representativas destes setores.